88 fortunes slots tragamonedas

SEÇÕES

Lula contraria Centrão e aprova LDO de 2024 com emendas impositivas congeladas

O principal veto está relacionado ao cronograma para a distribuição de emendas impositivas, destinadas a senadores, deputados e bancadas estaduais

Presidente Lula (PT) | José Cruz/Agência Brasil
FACEBOOKWHATSAPPTWITTERTELEGRAMMESSENGER

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) sancionou a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2024, no entanto, não sem alguns vetos, sendo o principal relacionado ao cronograma para a distribuição de emendas impositivas, destinadas a senadores, deputados e bancadas estaduais.

O presidente vetou parte do calendário que impunha a obrigação de empenho dos recursos até 30 dias após a divulgação das propostas. Da mesma forma, retirou um inciso que estabelecia que todo pagamento de fundos das áreas de Saúde e Assistência Social da União para os entes federados deveria ocorrer no primeiro semestre de 2024.

A justificativa apresentada é que o prazo estipulado dificultaria a gestão das finanças públicas, com potencial impacto na eficiência, eficácia e efetividade da administração.

Por outro lado, o presidente sancionou uma proposta que mantém a meta de déficit zero das contas públicas para o próximo ano, alinhando-se à visão do ministro da Fazenda, Fernando Haddad.

A LDO, responsável por estabelecer as diretrizes para a elaboração do Orçamento, com estimativas para arrecadação e limite de gastos do governo, teve seu parecer no Congresso elaborado pelo deputado Danilo Forte (União-BA) e previamente aprovado pela Comissão Mista de Orçamento (CMO).

O texto institui um limite de contingenciamentos de R$ 23 bilhões para 2024. Notavelmente, o valor destinado às emendas atingiu um recorde histórico de R$ 49 bilhões, divididos em R$ 25 bilhões para emendas individuais, R$ 12,5 bilhões para as de bancada e R$ 11,3 bilhões para as de comissões.

Fundão eleitoral

Há, ainda, a previsão de R$ 4,9 bilhões como valor máximo para o Fundo Especial de Financiamento de Campanha, popularmente conhecido como fundo eleitoral. Os critérios de distribuição dessa verba consideram o tamanho de cada bancada na eleição anterior.

Além disso, o presidente vetou uma emenda de caráter ideológico proposta pelo Partido Liberal (PL), do ex-presidente Jair Bolsonaro. Essa emenda proibia a destinação "direta ou indireta" de verbas da União para promover, incentivar ou financiar temas considerados polêmicos, como ações em propriedades rurais privadas, influência na orientação sexual de crianças e adolescentes, desconstrução do conceito de família tradicional, cirurgias de mudança de sexo em menores e realização de abortos, exceto nos casos autorizados em lei.

Na Câmara dos Deputados, a emenda obteve 305 votos favoráveis, 141 contrários e duas abstenções. Já no Senado Federal, o placar foi de 43 votos a favor e 26 contra, sem abstenções.

Para mais informações, acesse hurdle-av.com

Leia Mais


Participe de nosso grupo no WhatsApp, clicando nesse link

Entre em nosso canal do Telegram, clique neste link

Baixe nosso app no Android, clique neste link


Tópicos
88 fortunes slots tragamonedas Mapa do site