netflix conta

SEÇÕES

Médico sobre Paulinha Abelha: “Pior grau de coma que existe”

“Em nenhum momento falamos em morte encefálica. E se ela não está morta, está em coma, coma é uma condição potencialmente reversível“, disse o neurologista Marcus Aurélio.

o | o
FACEBOOKWHATSAPPTWITTERTELEGRAMMESSENGER

A equipe médica do Hospital Primavera, em Aracaju (SE), realizou na tarde desta terça-feira (22), uma coletiva de imprensa sobre o estado de saúde da paciente Paula de Menezes Nascimento Leca Viana, a Paulinha Abelha, vocalista da banda Calcinha Preta. A cantora está internada na unidade da Rede Primavera Saúde desde o dia 17 deste mês. 

Na coletiva, a junta médica composta pelo médico intensivista André Luís Veiga, o neurologista Marcus Aurélio Alves e o Diretor Técnico Ricardo Leite, detalhou o atual quadro clínico da cantora, que segue internada em estado grave em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) sem previsão de alta até o momento. 

De acordo com o André Luís Veiga, médico intensivista, as disfunções renais e hepáticas da cantora vem sendo tratadas continuamente. Seu quadro neurológico das últimas 48 horas encontra-se sem respostas clínicas, porém, a informação de morte encefálica é descartada no momento, apesar do coma profundo.  

Equipe médica de Paulinha Abelha descarta morte cerebral da cantora (Foto: Reprodução/ Youtube)

Não há nenhuma evidência nesse momento do cérebro dela com morte encefálica. Nesse momento, dentro do que a gente tem, dentro dos exames de imagem; exame clinico e operações que temos disponíveis, não tem essa disponibilidade de morte encefálica. É uma supervisão contínua e diária", reitera. 

O neurologista Marcus Aurélio Alves deu detalhes acerca do coma em que Paulinha Abelha se encontra, que está na escala 3 de Glasgow, a mais baixa no nível de consciência do paciente. O profissional desmentiu ainda a informação de que a cantora estaria com uma bactéria no cérebro e descartou a irreversibilidade de seu quadro no momento atual. 

Leia Mais

“Ela está em coma profundo, mas em nenhum momento falamos em morte encefálica. E se ela não está morta, está em coma, coma é uma condição potencialmente reversível. Em nenhum momento se falou em irreversibilidade de quadro. Não existe o conceito de irreversibilidade ainda. A gente está trabalhando para ver se reverta esse processo, melhorando a condição clínica dela; usando doses de drogas elevadas para suprimir esse sistema nervoso. Sobre o prognóstico, como ela vai conseguir estabilizar essa parte neurológica, vamos ter que analisar. Ela chegou em coma e continua em coma. Coma grave, coma profundo. É fake a informação de bactéria na cabeça. Ela tem uma encefalopatia severa. Muito possivelmente de uma etiologia tóxico-metabólica, na cadeia que seguiu em eventos de dano renal, dano hepático e por último lesão cerebral. Então essa mais ou menos é a cadeia de eventos que aconteceu”, pontuou. 

Equipe médica de Paulinha Abelha descarta morte cerebral da cantora (Foto: Redes Sociais)

A cantora foi internada no dia 11 de fevereiro no Hospital da Unimed, na mesma cidade, ao retornar de uma turnê em São Paulo. Ela trataria problemas renais, mas, três dias depois, o quadro se agravou e foi transferida para a UTI, quando passou a fazer diálise. 

A junta médica chamou atenção para a revisitação diária do quadro da paciente com novos exames para descartar linhas de investigações prévias. Outra pauta levantada foi a relação uso de diuréticos ou possíveis remédios para fins estéticos com o agravamento do seu quadro. A equipe reiterou que todo esse processo era feito sob supervisão de profissionais da saúde. 

“Ela tomava medicamentos formulações, mas era em carácter supervisionado. A gente tem em mãos as possíveis interações que esses medi cantos podem causar. Nenhuma linha de investigação é descartada. Mas tudo era supervisionado”, disse o intensivista André Luís Veiga.  

A equipe frisou ainda que a investigação principal no momento é encontrar a etiologia do seu quadro, ‘onde tudo teria começado’. “A gente tem buscado uma etiologia, de onde vem o início. Existe um cenário inflamatório, isso é nítido. A gente vem tratando do ponto de vista anti-inflamatório, existe uma investigação se finalizando do ponto de pista de autoimunidade, o que é isso: quando seu corpo produz agressão a ele. Nós tratamos além da questão da intoxicação, temos tratado inflamações e questões autoimunes”, disse ainda Ricardo Leite, Diretor Técnico do hospital. 

Doação de sangue

Ainda na manhã de hoje, o ex-marido de Paulinha, o cantor Marlus Viana, e a atual mulher dele, Andressa Viana, estiveram no hospital para doar sangue à cantora. Nas redes sociais, a equipe do Calcinha Preta pediu que os seguidores doassem sangue dos tipos O+ e O-.

Por causa do comprometimento nos rins, o órgão deixa de produzir um hormônio essencial para a produção de células vermelhas, levando a pessoa a um quadro anêmico. Por isso a importância da doação de sangue.

 

 

 

 

 

 



Participe de nosso grupo no WhatsApp, clicando nesse link

Entre em nosso canal do Telegram, clique neste link

Baixe nosso app no Android, clique neste link


Tópicos
netflix conta Mapa do site