Dragão Tigre

SEÇÕES

As 10 cidades do Piauí com a menor soma de riquezas; PIB e posição!

Santo Antônio dos Milagres lidera a lista dos municípios piauienses com os menores PIBs, registrando a marca de R$ 18,051 milhões em 2020.

Santo Antônio dos Milagres tem o menor PIB do Piauí | Reprodução/Divulgação
FACEBOOKWHATSAPPTWITTERTELEGRAMMESSENGER

ASuperintendência Cepro, ligada à Secretaria de Planejamento e Coordenação (Seplan), em parceria com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), divulgou na última semana os dados referentes ao Produto Interno Bruto (PIB)dos Municípios de 2020. O documento revela um cenário desafiador para algumas localidades, com destaque para Santo Antônio dos Milagres, que figura como o município com o menor PIB do Brasil.

Santo Antônio dos Milagres lidera a lista dos municípios piauienses com os menores PIBs, registrando a marca de R$ 18,051 milhões em 2020. A situação econômica também é desafiadora para outras localidades, como Miguel Leão (R$ 23,604 milhões), Aroeiras do Itaim (R$ 24,625 milhões), Floresta do Piauí (R$ 25,528 milhões), São Luís do Piauí (R$ 25,532 milhões), São Miguel da Baixa Grande (R$ 27,272 milhões), Prata do Piauí (R$ 27,584 milhões), Olho D'Água do Piauí (R$ 28,731 milhões), Tamboril do Piauí (R$ 30,388 milhões) e Vera Mendes (R$ 31,077 milhões), conforme dados do IBGE.

Leia Mais

A análise do desempenho econômico apresentada no relatório inclui uma caracterização dos maiores e menores PIBs, destacando a participação desses municípios no cenário estadual. O documento também oferece uma avaliação do desempenho do PIB per capita, proporcionando uma visão mais abrangente das condições socioeconômicas locais.

Concentração e Desconcentração do PIB no Piauí

O PIB do Piauí em 2020 ainda se concentra fortemente em dez municípios estratégicos: Teresina, Parnaíba, Uruçuí, Picos, Floriano, Baixa Grande do Ribeiro, Bom Jesus, Piripiri, Campo Maior eGuadalupe. Contudo, é evidente uma tendência de desconcentração da produção econômica, com Teresina, a capital, reduzindo sua participação ao longo dos anos. Em 2010, a cidade representava 47,7% do PIB estadual, enquanto em 2020 essa participação diminuiu para 38,3%.

Diante desse cenário, os municípios com menores PIBs enfrentam desafios significativos para impulsionar o desenvolvimento econômico local. A necessidade de políticas públicas eficazes, parcerias estratégicas e investimentos em setores-chave torna-se evidente para promover a geração de empregos, renda e melhorar a qualidade de vida da população.

A desconcentração do PIB estadual, aliada à análise detalhada do desempenho dos municípios, oferece insights valiosos para orientar decisões governamentais e iniciativas do setor privado. A busca por soluções inovadoras e sustentáveis torna-se crucial para impulsionar o desenvolvimento econômico de regiões menos favorecidas, contribuindo assim para a construção de um panorama mais equitativo e próspero para todo o estado do Piauí.



Participe de nosso grupo no WhatsApp, clicando nesse link

Entre em nosso canal do Telegram, clique neste link

Baixe nosso app no Android, clique neste link


Tópicos
Dragão Tigre Mapa do site